quarta-feira, 12 de março de 2014

Plague Masks



Esse é mais um post que eu tinha como página, e resolvi colocá-lo aqui, como post. Sempre, sempre, tive grande fascínio por essas máscaras. Quando eu era pequena, e as via em algum lugar (televisão ou revistas) sentia os pelos arrepiar por que elas metiam medo. Claro, quando somos crianças, temos uma percepção muito mais limitada. Então, eu apenas via um homem vestido de negro, com um bico de pássaro no rosto coberto. Com o tempo, veio a dúvida sobre o rosto que aquelas máscaras escondiam. Mas foi em alguma fotografia do carnaval europeu (que adoro!) que a curiosidade cresceu.

Pesquisando pelos confins da internet, então, descobri que essas máscaras surgiram por volta de 1346, quando houve aquela terrível pandemia da peste negra, na Europa, que matou milhares de pessoa. Diferentemente da criatura demoníaca que eu achava que elas reapresentavam, na verdade, tratava-se de médicos! Sim, médicos! Pessoas comuns, denominadas Plague Doctors (que, em tradução livre, significa médicos da praga).

No meio de tanto desespero e irracionalidade, houve alguns episódios marcantes. Muitos médicos se dispuseram a atender os pestosos com risco da própria vida. Adotavam, para isso, roupas e máscaras especiais. Alguns dentre eles evitavam aproximar-se dos enfermos. Prescreviam à distância e lancetavam os bubões com facas de até 1,80 m de comprimento.

Devido a natureza altamente infecciosa da peste, estes médicos, na verdade, não poderiam circular por entre os doentes desprotegidos. E partindo desse ponto, eles passaram a usar uma roupa que supostamente os protegeria de uma infecção pela Peste.

A roupa utilizada por eles consistia em:

~> Chapéu de couro, que era utilizado para mostrar que a pessoa era um médico e também para dar uma proteção extra à cabeça;
~> Uma máscara que cobria completamente a cabeça, e que era ligada ao pescoço para dar uma proteção extra;
~> Olhos de vidro acoplados à máscara, para se certificar de que os olhos do médico estariam totalmente protegidos;
~> Um bico que era acoplado à máscara, e que era abastecido com ervas, perfumes e especiarias, as quais acreditava-se que purificavam o ar que o médico respirava quando ele se aproximava das vítimas da peste;
~> Um longo "vestido", feito de tecido grosso, e posteriormente coberto com cera. Debaixo do vestido, o médico usaria calças de couro.
~> Luvas de couro, que protegeriam as mãos de qualquer contato com a doença;
~> Um bastão, com o qual o médico poderia afastar as pessoas que chegassem muito perto dele;
~> E finalmente, botas de cano alto.

Lembrando, é claro, que naquela época a medicina era estupidamente arcaica. Tecnologia era piada de lunático para eles! E não faziam distinção alguma com higiene. Tanto que os pacientes eram todos amontoados em camas, chegando a ficar dois ou três num só colchão.

Mas agora, é claro, as máscaras caíram na graça da cultura popular, fazendo parte do misticismo do carnaval Europeu, que é por onde as lembranças daquela época permanecem. E hoje, elas vêm mais elaboras, enfeitadas, e cheias de estilo! :) Eu tinha umas imagens mais bonitas do que essas, mas acabei perdendo-as, infelizmente.

As informações foram retiradas daqui: wikipediamedicinaintensiva.com.brwhite-umbrella.com



Lembrando que nenhuma dessas imagens me pertencem. Apenas peguei na internet em alguns sites. Se por acaso você for o dono de alguma delas, e quiser que a retire daqui, é só me mandar uma mensagem, que tirarei imediatamente! ;)

Disclaimer: none of these pictures belong to me. I just took it from some sites on the Internet. If by any chance you are the owner of any of them, and want to withdraw it from here, just send me a message, and I'll remove it immediately! ;)







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...