domingo, 21 de abril de 2013

Filme: Os Irmãos Grimm



Lançamento: 2005
Diretor: Terry Gilliam
Elenco: Matt Damon, Heath Ledger, Monica Bellucci
Gênero: Fantasia , Aventura
Nacionalidade: Reino Unido , EUA

Sinopse: Wilhelm (Matt Damon) e Jacob (Heath Ledger) são dois irmãos famosos pelos seus contos de fada, recheados de personagens mágicos. Eles percorrem a Europa comandada por Napoleão Bonaparte enfrentando monstros e demônios falsos em troca de dinheiro rápido. Porém, quando as autoridades francesas descobrem o plano deles, os coloca para enfrentar uma maldição real em uma floresta encantada, na qual jovens donzelas desaparecem misteriosamente.

Os irmãos Grimm, assim como no filme, foram dois alemães cujas vidas foram dedicadas para a literatura. Eles eram, na verdade, estudantes de direito, e na faculdade conheceram um professor que notou a tendencia literária em seus discursos, e os encaminhou para um estudo de folclore e contos populares. Digamos que eles tomaram gosto pela coisa, e se aprofundaram em suas pesquisas. Eles interrogavam pessoas comuns, que lhes narravam historias, oralmente, que ouviram quando crianças. A intuito deles era resgatar a origem desses contos, e, portanto, transcreviam as historias que mais lhes pareciam verossímil. Originalmente, a chapeuzinho vermelho é morta pelo lobo mal... Eu já contei algo sobre isso neste post.

Bom, neste filme, é claro, muita coisa é "enfeitada". Os irmão Grimm são dois farsantes que fingem resolver casos sobrenaturais forjando situações através de truques de ilusão para ganhar dinheiro. Como no caso de uma bruxa que aparece para atormentar a vida de um pobre cidadão, e com a ajuda de mais dois farsantes  eles colocam o pobre coitado numa situação de risco. Uma bruxa aparece num celeiro, e (fingindo) muito esforço, eles conseguem "matá-la". Mas no fim, mostram que não passava de dois farsantes — um se passando pela bruxa, cheio de maquiagem, e outro o ajudando nos bastidores com equipamentos.

Lá pelas tantas, assim como realmente acontecia naquela época, nos é mostrado que a Alemanha estava sendo dominada pelos Franceses. Os franceses os capturam, pois descobrem as farsas dos irmãos  mas os soltam desde que estes os ajudasse a resolver um mistério que cerca a França. Alguém parecia estar plagiando a ideia dos irmãos, e cometendo sequestro de crianças sem que o povo conseguisse resolver. E, então, lá vão os irmãos, acreditando que estavam lidando com bandidos, atrás de mais informações. Tudo isso, enquanto Jacob fazia suas anotações, pois ele era o mais interessado no assunto dos contos populares,

Eis que, então, eles descobrem uma torre onde uma bruxa realmente adormecia há séculos. Essa bruxa estava amaldiçoada pelo próprio encanto que deferiu em, ninguém menos que a Rapunzel. Rapunzel havia escapado de sua prisão, e em troco, o feitiço virou contra o feiticeiro.

E essa foi a parte que considerei mais interessante, pois, enquanto, por um lado, temos a ficção que nos diz que a bruxa tomou do próprio veneno, e lá jazia amaldiçoada naquele tempo, a filme parece nos questionar. De onde, afinal de contas, surgiram todo esse folclore? Ele sugere que a maldições foi real, que houve uma bruxa. Em toda ficção, existe a realidade. Afinal, no mundo, nada se cria, tudo se transforma. E talvez, por tanto, os contos escritos pelos irmãos Grimm, talvez, fosse os que mais se aproximavam da realidade — com tanta crueldade relatada por eles, eu não duvidaria mesmo. Aliás, os contos deles são os menos fantasiosos. São relatos criminosos que, obviamente, na época não solucionados, com o tempo, passando de boca em boca, foram se transformando.

Enfim, voltando ao filme, temos nele várias referencias. A chapeuzinho vermelho, a Bela adormecia, Cinderela  a Rapunzel, Branca de neve, the gingerbread man (não sei como esse foi traduzido para o português) e mais um que não reconheci (tenho certeza de que as árvores andando, e o machado mágico fazem parte de algum conto).

É engraçado notar como os personagens principais dos contos de fada, que estão em moda, são, atualmente, sempre transformados em caçadores. A Branca de neve e o Caçador. Jack e o Caçador de Gigantes, João e Maria (não me lembro do titulo agora) que são caçadores de bruxas, A garota da Capa vermelha (que caça o lobo)... Eles eram, antes, tratados como vítimas, pelos contos infantis, e agora são heróis. Aqui nesse filme, temos a Cinderela, que se infiltra na misteriosa floresta (onde estava a torre com a bruxa amaldiçoada) e tenta ir atrás de suas irmãs raptadas para um ritual que pretende trazer de volta a bruxa. Aqui ela também não é tratada como uma donzela em perigo. Ela é uma moça forte, guerreira, que luta contra o mal...

Concluindo, eu recomendo o filme, para quem nunca ouviu falar nos irmãos Grimm. Até porque, é mais um filme em que temos o prazer de ver o maravilhindo do Heath Ledger atuando. Ele está incrível aqui. Cheguei a compará-lo com o Johnny Depp, inclusive, em que algumas cenas ele gesticula de maneira que me lembrou o Johnny. Eles dois deveriam ter feito mais filmes juntos T___T. Além disso, tem o Matt Damon, que também sou muito fã, e está ótimo no filme.

De modo geral, percebemos o tom escuro dado ao filme, meio sombrio, para atuar o mistério e o terror. Há várias cenas com ótimas fotografias, mas os efeitos especiais, em muitas delas, deixam a desejar. É facilmente perceptível o uso de CG em quase todas as cenas, e isso meio que quebra o pouco encanto que o filme trás por si só. Torna a coisa tosca. De qualquer forma, deixo aí a dica para quem não tiver mais o que assistir num fim de semana! ;)



















Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...