quarta-feira, 3 de abril de 2013

Cuidado com seu estilo



Um casal americano, querendo provar alguma coisa (que não tem mais o que fazer, talvez), resolveu criar esta pequena série de fotos, mostrando o quanto um estilo pode dizer sobre a pessoa.

Muita gente fala da questão da "rotulagem", que não somos o que parecemos ser, mas a questão é que todo mundo julga pela aparência — e ela vai importar em vários momentos da nossa vida. Quer gostemos disso ou não. Claro que tudo depende também do que você escolher ser "quando crescer". 

Mas sejamos práticos. Um professor deixaria de ser competente em seus ensinamentos só por usar cabelo comprido e vestir-se todo de preto, com piercings no rosto? Se ele souber se impor, não vejo porque não conseguiria respeito de seus alunos. Conheço professores que se vestem "bem", e não conseguem isso...

Um médico deixaria de ser competente e salvar vidas por ser um gay afeminado, com esmaltes nas unhas e maquiagem no rosto? O fato de maquiar-se não suga os conhecimentos de ninguém. No máximo o tempo na frente do espelho. Mas ele ainda teria seus conhecimentos adquiridos na faculdade, e capacidade para manejar seus instrumentos. Conheço médicos héteros que faz muito merda por aí.

Mas por que a imagem importa tanto? Por que ela é a primeira a ser apontada numa entrevista de trabalho, por exemplo?

Acredito que a resposta venha lá da antiguidade, quando os governantes tentavam se impor através de suas vestimentas diferenciadas, cheios de adornos, joias e coroas para proclamar sua superioridade diante do resto da sociedade. De alguma forma, eles precisavam se destacar do resto, e não há maneira melhor para isso do que mostrar seu poder ($) — como até hoje ainda vemos.

É uma questão convencional, prática e, sim, de vaidade. As pessoas gostam de dizer que são superiores aos outros. E como não há um medidor de força ou intelecto, medimos pelo seu poder ($). Até porque este é mais visível aos olho$.

O que, inegavelmente, me leva à conclusão de que também é uma questão de ignorância. Pois vejam bem, voltando à questão do estilo, de suas escolhas, o que importa saber se uma pessoa tem no guarda roupas apenas roupas pretas ou cor de rosa ou ainda cheia de marcas caras? Desde quando uma cor qualifica alguma coisa? Desde quando marca lhe dá o selo de qualidade? 

Mas uma coisa é certa. As pessoas precisam desapegar de seus pré-conceitos,  para enxergar o mundo e as pessoas com outros olhos. O que falta, hoje em dia, é raciocínio. As pessoas estão muito mal acostumadas a ouvir os pais lhe dizerem coisas sem questioná-los. Pasmem!, mas nem sempre os pais estão corretos! Eles não sabem de tudo, assim como ninguém no mundo o sabe. Questione tudo o que ouvem e vêem. 

Um exemplo muito prático disso: Quantas vezes já não nos deparamos com uma pessoa que à primeira vista parecia ser chato, ou desagradável, mas alguns minutos de conversa nos surpreende e muda nossa opinião? A questão é a mesma.

Mas por que esse pensamento não prevalece sempre? Até mesmo em entrevistas para emprego? Talvez porque julgar as pessoas e as coisas faz parte de quem somos, mas é preciso cuidado para que nossos julgamentos não nos definam. A pessoas deveriam questionar mais o que o outro fez de bom, ao invés de analisar o que ele tem de bom.









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...