quinta-feira, 28 de junho de 2012

22 dicas para quem gosta de escrever



Através da Escrevo Contos, encontrei um link muito bacana sobre dicas para quem quer ser escritor e/ou roteirista. Mas o mais legal é que foram dadas por uma das roteiristas da Pixar — considerada hoje, uma, se não a maior, de todas as produtoras de filmes e animações...

As dicas estão no blog da Comunicadores — basta clicar no link, que ele te redicionará direto à página das dicas. 



1. O seu personagem precisa ser admirado pelo seu esforço, não apenas por suas conquistas.
2. Tenha em mente o que pode ser interessante para sua audiência, não o que pode ser divertido para você como escritor. As duas coisas podem ser bem diferentes.
3. Delimitar um tema é importante, mas você não vai saber sobre o que a história se trata até chegar ao fim dela. Depois, reescreva.
4. Era uma vez __. Todos os dias __. Um dia __. Por causa disso, ___. E, por causa disso, __. Até que, finalmente, __.
5. Simplifique. Concentre-se. Misture personagens, pule desvios. Você vai sentir que está perdendo coisas importantes, mas isso te dá mais liberdade.
6. No que seu personagem é bom? Com o que ele se sente confortável? Jogue situações opostas para eles. Desafie-os. Como eles se comportam?
7. Defina um final antes de definir o meio da história. Sério. Finais são difíceis, tenha o seu como prioridade.
8. Termine sua história, mesmo que não esteja perfeita. Em um mundo ideal, você vai terminar e ela estará perfeita, mas siga em frente. Faça algo melhor da próxima vez.
9. Quando estiver com um bloqueio, faça uma lista do que NÃO aconteceria a seguit. Muitas vezes, o que você precisa para seguir em frente irá aparecer.
10. Separe as histórias que você gosta. O que você gosta nelas é uma parte sua e você precisa reconhecer esses fatores antes de usá-los.
11. Escrever, colocar em um papel, faz com que você possa corrigir sua história. Se ela fica em sua cabeça, como uma ideia perfeita, você nunca irá compartilhá-la com ninguém.
12. Ignore a primeira sequência de fatos que vem a sua cabeça. E a segunda, a terceira, a quarta, a quinta - não se atenha ao óbvio. Surpreenda a você mesmo.
13. Dê opinião a seus personagens. Os passivos e maleáveis podem parecer mais carismáticos quando você escreve, mas eles irão envenenar a audiência.
14. Por que você precisa contar ESSA história? Qual é a crença que você tem, porque você acredita que ela é importante? Esse é o coração da sua narrativa.
15. Se você fosse o personagem, nessa situação, comov ocê se sentiria? Honestidade dá credibilidade a situações inacreditáveis.
16. O que está em risco? Nos dê um motivo para torcer pelo personagem. O que acontece se ele não tiver sucesso? Faça com que as chances disso sejam pequenas.
17. Nenhum trabalho é desperdiçado. Se ele não está indo para frente, despreenda-se e vá em frente - provavelmente sua narrativa será útil mais tarde.
18. Você precisa conhecer a si mesmo, saber a diferença entre o seu máximo e quando você está enrolando. Histórias são testes.
19. Coincidências para fazer com que os personagens entrem em encrencas são ótimas. Coincidências que tiram os personagens dessas encrencas são trapaças.
20. Faça exercícios, descontrua filmes que você não gosta. Como você iria arranjá-lo de uma forma com que você curte?
21. Você precisa se identificar com suas situações e personagens, não pode escrever sem sentimentos. O que faria você agir daquela forma?
22. Qual é a essência da história? A froma mais econômica de contá-la? Se você sabe disso, use isso como base para a construção. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...