quinta-feira, 22 de março de 2012

O que é, o que é?


Eu estava precisando estudar um pouco sobre isso, pois me perdia facilmente em alguns conceitos, mas com um pouco de pesquisa, deu para entender como funciona a coisa. E como, imagino eu, não sou a única com essas dúvidas, resolvi trazer os resultados da minha pesquisa para cá.


O que é uma resenha, o que é um resumo?
Qual a diferença entre os dois?

A resenha é uma abordagem que se propõe a relacionar as propriedades de um objeto analisado (dentro de um texto), descrevendo-o e enumerando aspectos considerados relevantes sobre ele. Por exemplo: uma cena em que uma personagem é morta, ou mesmo a atuação de uma personagem em si.

A resenha pode ser texto de origem opinativa e, portanto, reúne comentários pessoais e julgamentos sobre o valor do que é analisado, pelo resenhista.
O objeto resenhado pode ser de qualquer natureza: um romance, um filme, um álbum, uma peça de teatro ou mesmo um jogo de futebol. Uma resenha pode ser "descritiva" e/ou "crítica".

E para quê serve? 
Serve para apresentar o que é desconhecido pelo leitor/espectador. E, para bem apresentá-lo, é necessário além de dar uma ideia resumida dos assuntos tratados, apresentar o maior número de informações sobre o trabalho: fatores que, ao lado de uma abordagem crítica e de relações intertextuais, darão ao leitor os requisitos mínimos para que ele se oriente quanto ao grau de interesse pela obra.

Tipos


  • Resenha-descritiva:
É um texto que se limita a resumir o conteúdo de um livro, de um capítulo, de um filme, de uma peça de teatro ou de um espetáculo, sem qualquer crítica ou julgamento de valor. Trata-se de um texto informativo, pois o objetivo principal é informar o leitor.

Resenha-crítica: É um texto que, além de resumir o objeto, faz uma avaliação sobre ele, uma crítica, apontando os aspectos positivos e negativos. Trata-se, portanto, de um texto de informação e de opinião, também denominado de recensão crítica.

Objetivo da resenha

O objetivo da resenha é divulgar objetos de consumo cultural - livros,filmes peças de teatro, etc. Por isso a resenha é um texto de caráter efêmero, pois "envelhece" rapidamente, muito mais que outros textos de natureza opinativa.


Extensão da resenha

A extensão do texto-resenha depende do espaço que o veículo reserva para esse tipo de texto. Observe-se que, em geral, não se trata de um texto longo, "um resumão" como normalmente feito nos cursos superiores ... Para melhor compreender este item, basta ler resenhas veiculadas por boas revistas.


O que deve constar numa resenha
Devem constar: 
  • O título
  • A referência bibliográfica da obra 
  • Alguns dados bibliográficos do autor da obra resenhada
  • O resumo, ou síntese do conteúdo
  • A avaliação crítica
Há quem ainda faz recomendações à obra, no final da crítica. Na recomendação, escreva por que ele merece ser visto (em caso de filmes, teatro..) ou lido. Diga o que ele poderá de trazer como experiência nova ao leitor/expectador. Faça elogios mais abrangentes, gerais. E no caso de sua crítica anterior ter sido completamente negativa, acrescente os pontos positivos da obra, como construção das personagens, enredo, cenas... etc. Mas, lembre-se, que no caso das resenhas descritivas, essa parte deve ser omitida, já que são de caráter pessoal.

A referência bibliográfica do objeto resenhado
Constam da referência bibliográfica: 
  • Nome do autor
  • Título da obra
  • Nome da editora
  • Data da publicação
  • Lugar da publicação
  • Número de páginas
  • Preço
O preço, no meu ponto de vista, não é sempre necessário. Aqui, no caso dos que escrevem resenhas em blogs, creio ser desnecessário já que ele varia um bocado de livraria para livraria, época para época.
E o resumo?

De acordo com o dicionário, o resumo é a exposição abreviada de uma sucessão de acontecimentos, das características gerais de alguma coisa, etc., que tendente a favorecer sua visão global: síntese, sumário, epítome, sinopse.

Seria como a resenha descritiva, onde somente o que está na obra é apresentada ao leitor; sem informações adicionais sobre como a obra foi produzida, comentários feitos pelo escritor/diretor. Também não é admissível opiniões pessoais sobre qualquer coisa. O resumo deve ser completamente imparcial, descritivo, onde você apenas relata o que viu, o que leu, sem interpretações.

Resumo é a prática de compactação textual, sem mexer na estrutura prévia do texto. Não interrompendo a progressão e não causando interferência no que diz respeito às idéias do autor. Resumo é apenas uma breve cópia das partes principais de um texto.Deu para sacar a idéia?

Mas ATENÇÃO! Nunca devemos pensar que ao produzirmos um resumo devemos apenas copiar as partes mais importantes do texto. Devemos utilizar elementos coesivos que façam a ligação entre os parágrafos. Caso contrário, o leitor não conseguirá entender o texto. Os elos coesivos iniciam justamente na boa estruturação do resumo, que deve seguir a estrutura textual fixa como qualquer outro texto.

Uma das coisas que pode ajudar (e muito!) na hora de escrever um resumo, é fazer um fichamento.

1. Coloque no cabeçalho: o título genérico ou específico, a letra e/ou número
indicando a seqüência das fichas, caso você utilize mais de uma, deverá repetir o cabeçalho;
2. I
nsira: Referências bibliográficas (Nome do autor, título da obra, subtítulo se houver, edição, local da publicação, editora, ano da publicação, coleção (se fizer parte));
3
No corpo da ficha: Redija o texto. Utilize uma linguagem clara, objetiva, direta, sem subjetivismo (eu penso, eu acho…), resuma o assunto tratado, abordando o que o autor diz, pensa e o que é novo sobre o assunto;
4. 
Anote o local onde se encontra a obra (biblioteca…)

No site do Fala Bonito, onde tirei as informações sobre o fichamento, vocês encontram ao final exemplos de fixamento, para entenderem melhor.

Fontes: PUCRS, Wikipedia, Filosofafi, Fala Bonito

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...